Ir para o conteúdo.

Boas Práticas

De acordo com entidades de referência como a Comissão Europeia e a Organização Mundial de Saúde, e com base na literatura científica, incluindo revisões sistemáticas e quadros conceptuais para o desenvolvimento e avaliação de intervenções, boas práticas são ações implementadas em contexto de vida real, adequadas e bem aceites pela população-alvo e parceiros, que provaram funcionar bem e produzir bons resultados. São também sustentáveis, éticas e justas, sendo por isso recomendadas enquanto modelo. São experiências de sucesso que, podendo estar em diferentes fases de avaliação e validação, merecem ainda assim uma disseminação formal, pelo potencial de utilidade, inspiração e fomento da colaboração que contêm, em particular junto de profissionais, investigadores e decisores políticos.

Nesta secção serão destacadas iniciativas de promoção de atividade física que, não cumprindo todos os critérios para a inclusão no Plano de Ação enquanto iniciativa principal, são consideradas de mérito e credoras de reconhecimento e divulgação. Podem ser incluídos projetos, programas, eventos, ferramentas de intervenção ou avaliação, ou outras iniciativas desenvolvidas no contexto nacional ou internacional, implementados em contexto real ou de investigação,  com potencial de implementação em pequena ou larga escala e em diversos contextos. As ações identificadas serão avaliadas pela Comissão Intersetorial para a Promoção da Atividade Física pela sua qualidade, aplicabilidade e inovação, através de um sistema formal de reconhecimento presentemente em fase de desenvolvimento.